3 aspectos essenciais da liderança

3 aspectos essenciais da liderança

Segundo o dicionário, um líder é um “chefe, guia, tipo representativo de um grupo.” As pessoas levam estas definições objetivas e vazias como aspectos essenciais da liderança. 

Contudo, há muito mais do que isso. Mais do que comandar, entre os aspectos essenciais da liderança está o de saber o que fazer como líder. Se engana quem pensa que a liderança é só um cargo e só é realizada por aqueles que são devidamente colocados nestas posições. A liderança pode vir de qualquer lugar. Ela apenas precisa estimular de maneira correta os membros da equipe. 

Afinal, o que é ser um líder? 

Obviamente, o líder é a pessoa que está responsável por coordenar um grupo de pessoas, tanto no aspecto profissional quanto no aspecto pessoal, certo? No entanto, quando citamos a liderança no ambiente de trabalho, esperamos muito mais do que um chefe distante que delega ordens, não entende as necessidades da equipe, não põe a mão na massa e apenas observa os resultados de longe. 

Muito pelo contrário. Esperamos líderes que possuam:  

  • habilidade de comunicação;  
  • habilidade de unir pessoas para trabalharem em equipe;  
  • automotivação;  
  • Participação real nos projetos; 
  • Capacidade de se relacionar; etc. 

Um líder deve ter a capacidade de administrar pessoas e equipes com as mais diversas personalidades. Bem como utilizar as diferenças das pessoas para alcançar um objetivo comum. 

Existem diversas interpretações do que deve ser um bom líder. Confira a seguir os 3 aspectos essenciais da liderança: 

1 – Entender os limites pessoais 

Para ter bons resultados de uma equipe, um líder deve deixá-la sentir-se confortável para atuar. Logo, um aspecto essencial da liderança é o de respeitar e entender os limites pessoais de seus colaboradores. Não exija algo que não se possa cumprir. Respeite a privacidade dos funcionários não sendo invasivo e esperando disponibilidade em qualquer horário.  

Dessa forma, trabalhar suprindo as expectativas dos funcionários, entendendo os limites de cada um ajuda a manter um ambiente saudável no trabalho, tornando o processo produtivo da empresa mais efetivo. 

Em outras palavras, respeitar e entender até onde cada funcionário pode ser exigido é um dos principais aspectos de uma boa liderança. 

2 – Destacar méritos 

A princípio, muitos funcionários conhecem a frustração de falharem em alguma atividade em uma empresa. É difícil lidar com erros, ainda mais quando eles são lembrados por membros da equipe e até pelo líder. 

Errar é inevitável, porém para uma empresa funcionar bem, mais acertos do que erros devem estar sendo realizados. Logo, por que não destacar os méritos dos funcionários ao invés dos erros? 

Não deixe de aconselhar um colaborador caso algo não dê certo. No entanto, ao destacar as inúmeras vezes que sua equipe acerta, você garante a confiança de cada funcionário, deixando-os motivados e engajados a gerarem resultados melhores. 

Dessa forma, o líder estimula o aspecto da autoconfiança do colaborador. E um funcionário confiante, conquista mais objetivos. 

3 – Estimular a inteligência coletiva 

Entender e abraçar o fato de que você não tem todas as respostas é essencial para uma boa liderança. 

Logo, acredite no potencial da sua equipe, estimule conversas, debates, peça opiniões sobre decisões importantes. Dessa maneira, ao acreditar e estimular a inteligência coletiva, você estará optando por dividir os problemas e aumentar as chances de achar uma solução. 

Várias cabeças pensam melhor do que uma. Afinal, sozinho, você pode optar por uma escolha ruim, uma vez que não conseguiu analisar todos os aspectos sem ajuda. 

Bônus: Não seja um observador 

Delegar, sentar e observar não são ações que se esperam de uma pessoa na liderança. O gestor de um time não pode sentir-se confortável na posição de destaque, e sim motivado pela sua responsabilidade com a equipe. 

Nesse sentido, espera-se da liderança atitudes que estimulem os funcionários para que estes sintam-se capazes e apoiados pelo líder todo o tempo. Então, um líder disponível, disposto a conversar e discutir meios para resolver questões que possam surgir no meio da caminha traz muito mais segurança e resultados. Ao contrário de um gestor que senta e espera a equipe triunfar sem colaborar em nada para isto. 

 

Matérias Relacionadas

#rela{display:none;}